domingo, 13 de agosto de 2017

De boa-fé

À Tico
Limpidez pro meu retorno
Num canto de tua gaiola
Um receio que já me dá
de te afastar, de me camuflar, de errar de novo...
Eu to lavando a alma bem acelerada
Tirando as palhas, matando a saudade de mim.
Eu tô oxigenada, preparada, tenaz.

Na minha vida tinha um corredor
Daquele das casas antigas
 típicas da Ribeira
chein de quartos
Eu, a olhar aquele intervalo passar.
Mas, como aqui-agora tem um “a gente”
Bora fruir?
Duas mentiras, uma verdade,
Três verdades, uma mais viva!
Esta que eu teimo em enxergar
quando teu olho me olha
A mais viva? é que ele é um homem de boa-fé!

                                                          Lai Câmara

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Se conselho fosse bom...

Se conselho fosse bom...
                                                               (a 2ª - à Petti)

Não queira estacionar no limo do amor, é teste pra poucos, é mundo solitário, rasteira de confusão.
Preserva o teu universo, que há tanto anda atrasado, teu canto entusiasmado, tua poesia de cerração, tua maternidade mais completa.
Estudaaaaaaaaaaaaaaaaaaa as tuas línguas, encontra os TEUS anseios, que foram injustamente disfarçados.
E vive o egoísmo desmedido, e viva a poesia do topo,
Vive, o encontro e o talvez, vive, a despedida.
Que se da novidade se faz montante, viva a vida num instante, mas viva a vida num montante.
Engrandece o desperdício, momentâneo, que há um monte de princícios,
A da rima uma amizade, a da rima uma SANIDADE,
E que se a gratidão lhe for uma porta, esfrega as mãos agora e, viva o batidão, kkk
Suspiros daquele emoji que ainda há por vir...

                                               Lai Câmara